Você conhece o Kitanda Brasil?

Me perguntaram, na padaria, se eu morava em Tiradentes e diante da resposta positiva, se eu conhecia o Kitanda Brasil.  Eu disse que sim e em seguida me bombardearam com perguntas......e então percebi que as pessoas tem uma curiosidade em conhecer o restaurante, por tudo que leem ou ouvem falar, mas que não sabem o que vão encontrar.
De fato.....não sabem o que vão comer, pois os pratos mudam todos os dias.  Claro que alguns se repetem no decorrer do mês, ou se a matéria prima me seduz por dois dias eu fico logo noiva.
Em primeiro lugar.....o Kitanda, logo, logo, faz 6 anos....sim, são dois e meio em Tiradentes, mas nasceu no Sul de Minas, onde eu já estava há 9 anos, fazendo geleias para gastronomia.
A pergunta que ouvem ao efetuar a reserva é: "Você tem alguma restrição alimentar?".  O que eu preciso saber é o que a pessoa não come, não gosta, não tolera......porque depois disso ela vai embarcar em uma "Viagem Gastronômica"
....uma viagem cujo roteiro foi tirado de cadernos antigos, uma viagem por sabores que guardamos na memória e, muitas vezes, nos perguntamos se eles de fato existiram.
Você vai chegar, andar pela cidade, se apaixonar por suas igrejas, ruas, museus.....pessoas.....

E depois de subir ladeiras, descer ladeiras, você vai querer uma cerveja gelada, ou melhor ainda.....uma das caipirinhas especiais do Kitanda Brasil.
E então embarcar no nosso trem e seguir viagem......
Nossa "viagem" começa com um pão feito na casa e manteigas temperadas com Geleias.....
e em um dos tempos virá a mesa um biscoito de polvilho frito.....e em seguida mas algumas comidinhas de boteco....
.......são pequenas porções mas você pode repetir quantas vezes quiserem.....
E aí chega a hora dos pratos principais, que podem ser......
Um Filé ao Molho de Chocolate com Cachaça.......ou ao molho de café.....
Uma galinha com Arroz de Pequi.....
.....uma barriga de porco com cuscuz de canjiquinha e geleia de cachaça.....
Costelinha com Umbigo de Banana.....
Tem a bochecha com polenta mole, em molho de cerveja.....
A feijoada de feijão branco com arroz negro.....
E tantos outros pratos principais.....tudo vai depender do que tiver mais fresco no açougue e o que for mais inspirador na horta.
Os vegetarianos, veganos, intolerantes a glútem ou lactose, também poderão embarcar nessa viagem com as malas vazias e terão seus corpos e almas alimentados.....
Capeleti feito com farinha de arroz e  fubá,  recheado com espinafre, para os intolerantes a glútem ou lactose.  E esse mesmo capeletti é feito com farinha de trigo e fubá no lugar do grano duro, que ganha o recheio do queijo catauá, feito ali mesmo, em São João Del Rei.
Tem lambari da horta, "o peixe que não é peixe" e que é servido com purê de batata baroa e requeijão cremoso......
Tem moqueca de banana.....de jaca verde, quando me chega fresca, "da capital"......, ou ainda casquinha de caju, que se não for avisado será facilmente confundida com casquinha de siri.....
E pra encerrar...... as sobremesas......
Que podem ser  uma sopa de queijo com doce de leite e flor de alfazema......um sorvete de goiabada cascão com calda de gengibre......uma arroz doce com leite queimado.....ah, tem a canjica com creme de amendoim......e o pudim de tapioca com lascas de coco.....e ainda o pudim de leite com calda de café.....
Entenderam um pouco, o que é o Kitanda Brasil?
....é minha paixão, meu desejo realizado e materializado......é o seu desejo concretizado e levado pra casa, em forma de lembrança, poesia e vontade de estar aqui na próxima passagem pela cidade.
E é por isso que hoje somos reconhecidos como um dos 50 melhores restaurantes do país e isso nos conforta, nos alegra e nos dá a certeza de que vale a pena resgatar valores, raízes, costumes e receitas......















Comida pra Comer




Comida pra Comer.....

 


Há alguns meses fui apresentada a um restaurante mexicano em Tiradentes, a cidade que escolhi para viver, e tenho que confessar que fiquei  reticente,  pensando que seria mais um restaurante à comprar tacos de caixinha com um tempero pronto e servir tapas com tequila.  Puro “pré conceito” por ter conhecido a cozinha mexicana direto na fonte, por ter comido tacos feitos por mãos de índias habilidosas.
Na minha primeira visita tomei um drink, que estava perfeito, mas eu tinha acabado de jantar com amigos, em casa, e queríamos apenas beber algo e para ser sincera não dei muita atenção ao cardápio.
O tempo passou, conheci alguns restaurantes da cidade, me apaixonei por algumas propostas, questionei outras e surgiu novamente a oportunidade de visitar o Casazul. 
O restaurante me chamou a atenção por ter três bandeiras gigantes em sua porta e eu comecei a questionar por que nunca tinha prestado atenção naquelas bandeiras, uma branca e duas azuis.
Ao entrar naquela casa branca de janelas azuis, tive a impressão de nunca ter estado ali e ao mesmo tempo a sensação de já ter visto aquele ambiente antes.  Eu tinha razão......eu nunca tinha entrado ali.  O restaurante que eu conheci anteriormente era muito colorido, referenciava o México que é vendido fora do México.  E a impressão de nunca ter entrado naquela casa, é porque tinha acabado de passar por uma reforma, ou melhor uma reformulação.
O que eu entrava agora tinha as paredes e o piso completamente brancos e Frida Kahlo cruzava nossos olhares o tempo todo.  Pedi licença à artista e entrei, afinal eu estava entrando em sua casa.