5 anos do Kitanda Brasil......FELIZ ANIVERSÁRIO!!!!!!

Em quase 15 anos na cozinha são muitas histórias, "causos", amigos, ingredientes, saberes, sabores.......algumas brigas para defender minhas crenças, algumas descrenças, muitas ilusões, algumas decepções, muitas alegrias, algumas tristezas, mas uma coisa é certa.....meu coração bate cada vez mais forte pela minha cozinha, pela nossa cultura, pelo saber ancestral, pelo conhecimento oral passado da avó pra mãe e da mãe pra filha. O papel do homem e da mulher nas cozinhas da roça, nas festas populares que conheci em Gonçalves, no Sul de Minas, onde digo que nasci cozinheira no ano 2000, fazendo geleias.As festas onde as mulheres fazem as "quitandas" e os homens cuidam dos bichos que serão mortos, limpos, temperados e assados por eles. Foi nesse ambiente que o Kitanda Brasil foi gerado, no alto da mantiqueira, entre araucárias e riachos e foi crescendo livre, com pés descalços, catando pinhão quando a pinha estourava e os assando nas pequenas fogueiras feitas com as garras. Ah, o primeiro ano não foi fácil, mas ainda assim cresceu saudável, estava rodeada de amigos, que a chamavam pra dança quando chegavam com a congada no seu terreiro. Ela foi crescendo mais rápido do que queria, superou o primeiro ano, que o oráculo Sr. Sebrae dizia que 29% das crianças não sobrevivem. Antes de completar o segundo ano ganhou de presente uma placa com uma estrela, que era o reconhecimento pela sua ousadia de servir "arroz com feijão" em marmitas.....O caminho era esse mesmo e o reconhecimento de veio de vários colegas de profissão, chefes famosos, outros nem tanto mas tão queridos quanto. O tempo foi passando e logo após completar 3 anos trocou a serra da mantiqueira pela serra de são josé, na apaixonante Tiradentes. Cidade grande, com o dobro da população de onde tinha nascido, mas com um povo tão hospitaleiro como o que conhecia. Fez novos amigos, conheceu novos sabores, fechou velhas gavetas, abriu novos armários......a vida mudou. E entre idas e vindas amadureceu e o melhor do amadurecimento é quando reconhecemos que os valores antigos e valorizamos nossas raízes e com o Kitanda não podia ser diferente. Temos que lembrar novamente do oráculo, e comemorar por fazer parte dos 44% que sobreviveram ao 5º ano de vida. Não posso me esquecer dos acontecimentos do dia do nascimento.....a fila pra comer "rabada" e "dobradinha", a "quitandaria" que virou restaurante nas primeiras duas horas de funcionamento, o e-mail da Nina Horta desejando boa sorte e dizendo que ainda ia comer no meu terreiro, o e-mail da Andreia Damasceno dizendo que eu podia sair de debaixo da cama, o menu degustação que foi apresentado aos clientes porque era o único jeito de fazer a casa funcionar, a comida servida sobre azulejos por faltar bandejas.... E não dá pra esquecer tantas outras emoções vividas, como a indicação da Mara Salles para o guia inglês "Onde os chefes comem" em que ao explicar o porque de indicar o Kitanda ela disse "Porque é o restaurante que todo chefe gostaria de ter"...... A emoção, do momento, me permite, apenas, compartilhar alguns dos momentos vividos...... Um brinde!!!!!!